Devil’s Bride

Posted: 2011.Setembro.6. in Devil's Bride
Etiquetas:, ,

O colégio Kamikaze fica um tanto quanto deserto nas sextas a noite. Além de alguns professores em reunião e seguranças, apenas um clube tem suas atividades no período noturno. O clube de investigação sobrenatural, formado por alunos do 1-D, realiza rondas semanais pelo terreno do colégio à procura de qualquer atividade fora do normal.

Estavam reunidos no ginásio, sentados em roda, olhando um mapa dos arredores e uma cópia do Kamikaze’s Supernatural News, um jornal independente que falava de lendas fantasmagóricas da região.

-Essa edição não fala muito de lendas do nosso colégio. Na verdade, há poucas lendas que podemos investigar. – reclamou Hiroshi, o líder do clube, arrumando seus óculos.

-Às vezes me pergunto por que começamos esse clube. Ninguém acredita no que dizemos. – constatou Yumi, a vice-líder, enrolando uma mecha de cabelo nos dedos.

-Mas não podemos parar agora! Estamos tão perto de conseguir uma foto da Árvore Sangrenta!!! – chorou Sora, agarrando-se ao braço de Yumi.

-O que acha, Hika-chan? – perguntou Kai, deitando-se no chão.

Hikari desviou o olhar da janela e se juntou ao grupo.

-Acho que devemos continuar na semana que vem. Está ficando tarde, e aparentemente não vamos chegar a lugar algum. – disse, arrumando suas coisas.

-Você não nos ajudou em nada! – gritou o líder.

-Por que não pensamos em casa e durante a semana, e na próxima sexta apresentamos nossas ideias? – Hikari sugeriu.

-Não acho que…

-Otsukaresama deshita! I-te-ki-masu!

Hikari saiu pela porta, mesmo ouvindo protestos de Hiroshi.

Havia se tornado parte do grupo porque Kai dissera que, se não tivessem pelo menos cinco membros, o clube fecharia. Até que estava gostando daquela vida de detetive sobrenatural, mas muitas vezes queria estar em outro lugar.

A parte leste da escola era um lugar tenebroso à noite. As árvores, que de dia eram verdes e belas, pareciam criaturas de longos braços que, a qualquer momento, agarrariam e devorariam quem se aproximasse. Além disso, havia relatos de alunos que ficaram loucos após ouvirem estranhos sons, como choros e risadas vindas do bosque.

Sacudiu a cabeça. Era evidente que estava passando tempo demais no clube de investigação sobrenatural. Olhou para o alto do prédio central e para o grande relógio. Já era quase meia-noite. Pensou se realmente valia a pena ser parte daquele bando de malucos, mas esse pensamento logo se foi quando notou uma figura logo ao lado dos números três e quatro. Ela sempre esteve ali?

Olhou mais uma vez para as árvores e estremeceu. Virou-se e começou a caminhar em direção aos portões, com a estranha sensação de estar sendo observada.

Yo, minna-san!!!

Depois de um bom tempo sem postar algo aqui, trago-lhes uma parte, a primeira parte, de uma das muitas e inacabadas histórias que vagueiam pela minha mente.

Chama Devil’s Bride e talvez já dê pra saber do que se trata…ou não, né…

Anyway…jya ne~!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s